Sites Grátis no Comunidades.net
EVANGELISTA/FUNÇÃO/HIERAQUIA MINISTERIAL
EVANGELISTA/FUNÇÃO/HIERAQUIA MINISTERIAL

 A FUNÇÃO DE UM EVANGELISTA NA IGREJA...

 
 
Definição. “O dom ministerial do evangelista é a capacidade dada por Deus a alguns membros do corpo de Cristo para expor o evangelho de tal forma aos não-cristãos, que esses aceitem a Cristo e se tornem discípulos e membros responsáveis do Corpo de Cristo, e também treinar a igreja para que ela desenvolva o ministério de reconciliação”.
Explicação. Todo crente verdadeiro é uma testemunha de Jesus Cristo, sem importar se tal crente possui ou não o dom de evangelismo. Todo crente precisa estar preparado para compartilhar de sua fé com os incrédulos, conduzindo-os aos pés de Cristo sempre que se apresente uma oportunidade, esse é o papel cristão de todos os crentes verdadeiros que correspondem a esse dom. Mas apesar disso, nem todos os crentes receberam o dom de evangelista. Quem tem esse dom tem a habilidade sobrenatural dada por Deus para conduzir pessoas não crentes a Cristo, pois esse dom é primário na igreja, ele visa o crescimento da igreja.

Referências Bíblicas.
1. Efésios 4.11 - “E ele mesmo deu uns para... evangelistas...”.
2. II Timóteo 4.5 – “Mas tu sê sóbrio em tudo, sofre as aflições, faze a obra de um evangelista, cumpre o teu ministério”.

3. Atos 8.5-6 – “E, descendo Filipe à acidade de Samaria, lhes pregava a Cristo. E as multidões unanimemente prestavam atenção ao que Filipe dizia, porque ouvia e via os sinais que ele fazia”.

4. Atos 21.8 – “No dia seguinte, partindo dali Paulo e nós que com ele estávamos, chegamos a cesárea; e, entrando na casa de Filipe, o evangelista, que era um dos sete, ficamos com ele”.

5. Romanos 10.14-15 – “Como, pois, invocarão aquele a quem não creram? E como crerão naquele de quem não ouviram? E como ouvirão, se não há quem pregue? E como pregarão, se não foram enviados? Como esta escrito: Quão formosos os pés dos que anunciam a paz, dos que anunciam coisas boas”.

A palavra grega que é traduzida por "evangelista" nesses versículos é "euaggelistes" que significa literalmente "um bom mensageiro”, ou "mensageiro do bem”, ou "boas novas”. Desde o início ela foi usada em referência àqueles que pregavam o evangelho. Nesse sentido, todos os apóstolos foram também evangelistas. Apesar disso, essa era somente uma de suas muitas obrigações. Havia aqueles cujos ministérios eram totalmente voltados a pregar o evangelho para trazer a oportunidade de salvação aos não-salvos. Filipe, que foi nomeado com Estevão como um dos sete diáconos em Jerusalém, é um exemplo que temos desse ministério no Novo Testamento.

Desde Atos oito, o vemos operando, e seu ministério foi conduzir as pessoas à salvação. Nós então vemos no apogeu desse avivamento na cidade, Filipe sendo levado a pregar o evangelho a somente um homem no deserto. Isso requereria uma notável sensibilidade e obediência ao Espírito, assim como uma submissão ao ministério que Deus havia dado a outros, isto é, aos apóstolos.

Filipe obviamente não foi possessivo em seu trabalho e reconheceu suas próprias limitações. É digno de nota que estudos mostraram que cerca de 95% daqueles que vêm a salvação o fazem através do testemunho de um amigo ou parente. Isso significa que menos de 5% estão vindo a Jesus através de cruzadas, programas de televisão, de rádios, e todas as outras formas de evangelismo combinadas. Isso nos mostra que o trabalho do evangelista é duplo:

Primeiro. O evangelista foi chamado e capacitado por Deus para trabalhar com os não crentes, ganhá-los para Jesus Cristo, trazê-los para a igreja para serem discipulados.

Segundo. O evangelista tem a responsabilidade principal de equipar os santos para fazer o trabalho do ministério, treinar os crentes para que esses trabalhem testemunhando e ganhando para Jesus Cristo as pessoas do círculo da sua amizade. Às vezes pensamos que o evangelista foi dado para trabalhar somente com os perdidos, mas a Bíblia diz que Deus deu ao evangelista a responsabilidade de falar a igreja. Esse falar a igreja não significa falar de salvação, pois a igreja já é salva - “E ele mesmo deu uns para... evangelistas..., querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para a edificação do corpo de Cristo”. (Efésios 4.11-12). Observe que a Bíblia fala que esse ministério foi dado para capacitar, treinar os crentes para que esses desempenhem o ministério de cada um. Qual o ministério, ou o serviço de cada crente que precisa ser capacitado pelos evangelistas? O ministério de reconciliação!

Ministério de Reconciliação. O evangelista deve treinar os crentes para que eles desenvolvam o ministério da reconciliação – “Mas todas as coisas provêm de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por Cristo, e nos confiou o ministério da reconciliação; pois que Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não imputando aos homens as suas transgressões; e nos encarregou da palavra da reconciliação. De sorte que somos embaixadores por Cristo, como se Deus por nós vos exortasse. Rogamos-vos, pois, por Cristo que vos reconcilieis com Deus”. (II Coríntios 5.18-20).

O que é ministério de reconciliação? É o serviço de cada crente em restabelecer a paz entre o homem e Deus, levar às pessoas a salvação através de Jesus Cristo. Os santos têm que aprender não só que eles são salvos, mas que eles têm o ministério da reconciliação, que devem reconciliar o homem pecador com o seu criador.

O evangelista traz uma revelação de Jesus como salvador e inspira os crentes a ganhar as almas, ele ministra, treina os santos, aperfeiçoa-os para a obra do ministério de reconciliação. O ministério de evangelista é necessário para aperfeiçoar os santos, é responsável em ajudar os crentes, o evangelista tem assim como os outros quatro ministérios, o oficio de construtor. Deus o estabeleceu na igreja e ele é necessário para a construção do templo.
 
A função especial do evangelista,
além de estar envolvido no trabalho de ganhar os perdidos para Cristo, é compartilhar com a igreja um amor pelo mundo perdido, e uma paixão por encontrar os perdidos. O fato que 95% daqueles que vem a Cristo o faz através de testemunho de crentes individuais está correto, e nos leva a considerar a importância do trabalho do evangelista com a igreja, também nos mostra que a maior parte dos que se convertem, 95%, se convertem através de relacionamentos, primeiro se faz um amigo, depois se faz um irmão – “Em todo o tempo ama o amigo, e na angústia se faz irmão”. (Provérbios 17.17). Se uma igreja está crescendo em números isso se deve ao testemunho do sucesso dos evangelistas na igreja hoje, e um dos elementos mais cruciais para fazer evangelismo é uma igreja encorajada por evangelistas

 

 HOJE VAMOS APRENDER COMO EVANGELIZAR: FAÇAMOS BOM USO DESTE  ASSUNTO.

 

 EVANGELIZAR, é quando sem reservas, decidimos dar o testemunho, comunicando e expressando - de forma organizada e equilibrada, as boas-novas. A vida eterna. A vida do Eterno! Dar testemunho ou testemunhar é se expressar não somente com palavras, mas principalmente com atitudes. Com ações... Não é impor e sim expor. Pois, "alguns abandonaram essas coisas e se perderam em discusões inúteis" (1Tm 1.6).    Quando nos posicionamos e decidimos comunicar, não significa que devemos sair por aí - despejando palavras em cima das pessoas. Reagindo em confronto com a opinião alheia, ganhando bate-boca e muito menos representando quem, e o que não somos. Comunicar é envolver-se e andar junto,é levar vida às pessoas, é criar relacionamentos. Outro fator importante e indispensável nesta operação, é que, antes mesmo de falar - é preciso saber ouvir. A Palavra de Deus não nos leva a rivalidade e a debates, e sim ao amor (1Tm 1.5).Ao serviço...


   Muitos já devem ter olhado para o céu, e visto um daqueles aviões cargueiros conhecidos como modelo "Búfalo", e este, voando mansamente céu afora, com toda sua oponência - deve ter lhe impressionado muito. Ainda que visto de longe.   Contudo, imagine como seria o impacto causado se visto de perto, e se pudessemos tocá-lo!      Semelhantemente, na evangelização, não devemos apenas impressionar e sim impactar. Evitar tragédias! E isso somente lado a lado. é preciso sentir o "cheiro da terra", basta lembrar do que o homem é feito (Gn 2.7). Quando evangelizamos, estamos cooperando com Deus na consumação de Seu sonho, ...que deseja que todos sejam salvos e cheguem ao conhecimento da verdade(1Tm 2.4.), Assim como estabelecer o Reino dEle aqui na terra, dentro de cada vida, de cada lar.   

Impossível é, praticar a evangelização, sem a oração, sem fazer discípulos. E, excepcionalmente sem o AMOR. Não há como separá-las, o que seria fracasso. Tais práticas andam juntas. é válido enfatizar que, embora tivessemos todos os recursos, como preparo Teológico, aparatos logísticos, sustento financeiro, fé, e ainda sermos eloquentes pregadores. Dispostos até mesmo a morrer por esta causa. Porém, se não hover o AMOR. Voltemos para casa! Pois, " O amor é o vínculo da perfeição" (Col 3.14).   Comunicar aos outros, o que vem da parte de Deus, é tarefa que exige responsabilidade e seriedade. ainda que seja simples, é delicado. Antes, precisamos ser conhecedores da verdade em nossa própia alma. Particularmente não temos nada a oferecer de nós mesmo que venha gerar ou produzir qualquer mudança em alguém. A não ser que o interesse seja em "adesões" e não "conversões". Se não acreditarmos na autenticidade, na veracidade e qualidade daquilo que vamos oferecer aos outros, seríamos como aventureiros - e melhor seria, ficar calado.

   Como não contar com o Espírito Santo na nobre tarefa de evangelizar?   Lembrando que é Ele o principal agente no resgate dos cativos. Ainda que haja esforço da nossa parte, não será a nossa maneira, os métodos e ou estratégias utilizadas, que conquistará almas. Embora existam, e sejam úteis, esses, serão apenas instrumentos e meios a serem empregados. Pois a Própia Palavra realizará mudanças, pela ação exçlusiva (de convencimento), do Espírito Santo.   Precisamos apenas remover a tampa do féretro e semear, pois a Palavra produzirá vida no que já esta seco e podre. Como está escrito: "Eu afirmo a vocês que isto é verdade: vem a hora, e ela já chegou, em que os mortos vão ouvir a voz do Filho de Deus, e os que ouvirem viverão" (Jo 5.25). Amados, sair para doar o evangelho, é estar disposto a sofrer como uma mulher que tem dores de parto. Até que cristo seja formado naqueles que amamos (Gal 4.19). Não há como gerar filhos e não ter dores de parto, "Alegremo-nos em sofrer as aflições como um bom soldado de Cristo" (2Tm 2.3), decididos até mesmo se necessário for, "...dar a vida em resgate de muitos"(Mt20.28).    

   EVANGELIZAR, é atuar organizada e sistematicamente. Não é agir isoladamente, assim como de maneira fragmentada, e somente em situações como "campanhas". Embora sejam uteís, muitas "das campanhas" não tem passado de vôos razantes nos campos dos necessitados.Tudo é apenas visto de londe - e apenas catalogado. Arquivado! Não há pouso nestes campos. Alguma tímida ajuda tem sido lançada do alto pelas "campanhas". Seja o nosso grito, "SIM" para a vangelização por estilo de vida!   E lembre-se o inimigo observa e estuda cada movimento nosso. Numa batalha quem não é disciplinado padece! O inimigo ataca com violência. deixemos de lado a emoção, a curiosidade e a aventura. Somente teremos convicção pessoal, quando ouvirmos o despertar de Deus em nossos corações. Aí sim com a fé virá a convicção, compromisso e renúncia. Experiência, é assunto de ciêntistas. Anunciar o envangelho é assunto para convertidos e regenerados. Oxalá que, a nossa mensagem possa ser: "OLHE PARA NÓS" (At 3.4)

 

 

 HIERAQUIA MINISTERIAL  APLICÁVEL NAS IGREJAS DE CRISTO

                     SEGUE DA SEGUINTE FORMA:_________

             

PASTOR

             
                           
                               
           

EVANGELISTA

           
                       
                               
         

PRESBÍTERO

         
                   
                               
       

MISSIONÁRIO

       
               
                               
     

DIÁCONO

     
           
                               
   

COOPERADOR

   
       
                               
 

MEMBRO

 
   

 

 

 

LIDERANÇA E FUNÇÕES

 

PASTOR: Homem /Mulher  ungido (a) por Deus para apascentar o rebanho (Igreja).

 

EVANGELISTA: Homem, conforme o próprio nome indica, responsável pela evangelização do campo ou área afeta à Igreja local. Tem atribuição básica de divulgar a mensagem. Sua função é parte do Ministério da Igreja. Tem voto como Pastor nas Assembléias de Convenção. Pode ser AUXILIAR do PASTOR.

 

PRESBÍTERO: É o auxiliar direto do Pastor, em alguns casos. Na falta do Pastor, o Presbítero pode assumir a direção da Igreja local (congregação). Mediante autorização do Pastor-Presidente, pode exercer funções Pastorais como pregar e realizar batismos e ceias. Em geral, realizam estes trabalhos em Congregações sempre com a Mediante autorização do Pastor-Presidente.

 

MISSIONÁRIO: Enviado/Comissionado por uma Igreja local para evangelizar em outro local (Interior do Estado, do País ou no Exterior).

 

DIRIGENTE: Pastor, Evangelista ou Presbítero com a responsabilidade de dirigir uma Igreja ou Congregação subordinada à Liderança da Igreja sede.

 

DIÁCONO:
Tem funções operacionais, cuidando da parte material da Igreja e de serviços como o preparo e a distribuição da Ceia do Senhor, organização, segurança e portaria, arrumação, ordem nos cultos, obras, recolhimento das ofertas e dízimos, recepção aos visitantes, ...na falta deo Presbitero ou Evangelista, ele pode AUXILIAR o PASTOR.  vai depender da forma que cad Igreja opera seus serviços.

 

COOPERADOR: (Auxiliares de Trabalho) Pode ter cargos ou administrar informalmente alguma área, como louvor, visitação, secretaria, guarda das ofertas, porteiro, etc. Também auxiliam nos diversos trabalhos da Igreja como: portaria, secretaria, tesouraria, manutenção, etc.

 

OBREIRO:
(Veja: PRESBÍTERO, DIÁCONO, COOPERADOR).

 

SUPERINTENDENTE: Responsável pela Escola Dominical.

 

PROFESSOR: Professor de Classes de Escola Dominical (Adultos, Jovens, Adolescentes, Crianças, Discipulado, Obreiros).

 

COORDENADOR: (Veja: LÍDER).

 

LÍDER:
(COORDENADOR) Dirigentes de Departamentos (Círculo de Oração, Mocidade, Adolescentes, Infantil, Evangelismo, Coral, Banda, Louvor, ...).

 

MEMBRO:
(CRENTES ou IRMÃOS) Compõem o corpo da Igreja. As pessoas tornam-se membros da Igreja Espiritual pela experiência da salvação (arrependimento e aceitação de Jesus Cristo). Entretanto, tornam-se membros da Igreja local, através do batismo em água e, se vierem de outra Igreja, por Carta de Transferência ou por Aclamação.

 

CATECÚMENO/Congregado: Membro novo em vias de preparação para o Batismo nas Águas.